Livro - Jim Morrison: o poeta-xamã

Livro - Jim Morrison: o poeta-xamã
Clique na foto

O Navio de Cristal

O Navio de Cristal
Clike na foto

O dia em que conheci Jim Morrison

O dia em que conheci Jim Morrison
Clique na Foto

domingo, 4 de maio de 2008

OS TRÊS POETAS - VILLON, RIMBAUD E JIM MORRISON


"Ele (Rimbaud)se tornou o poeta da juventude, assim como Jim Morrison se tornou o poeta-cantor dos jovens. A sede de liberdade, de aventura e de auto-expressão desses dois homens atrai os jovens e quem quer que se encontre sequioso de liberdade e de novos começos.
A geração de jovens que aderiu a contracultura nos anos 60 escolheu Jim como sua grande estrela. Eles acompanharam os passos do The Doors. Conheceram sua história desde 1966, quando Jim cantou “Moonlight Drive” para Ray Manzareck na praia de Venice, até o lançamento do primeiro álbum, The Doors, em 1967. As críticas desse álbum derramaram epítetos sobre o superastro: “xamã sexual”, “Dioniso praieiro”, “Adônis hippie”. A contracultura foi uma forma de radicalismo que rejeitava os valores da classe média americana, abraçando um novo hedonismo (doutrina que considera o prazer individual e imediato como o sentido maior) que incluía sexo, drogas e rock and roll.

Hoje, os jovens podem ver a contracultura sob uma perspectiva histórica. Eles se sentem menos reprimidos pelo aspecto imoral relacionado ao sexo e às drogas, e se lembram das declarações de fundo crítico feitas por Jim Morrison a respeito do artista: “Vejo o papel do artista como o de um xamã ou bode expiatório. As pessoas projetam suas fantasias nele e estas se materializam” Hoje eles percebem que Jim foi ao mesmo tempo culto e primal, de uma vitalidade primitiva que mesclou o rock a uma rica bagagem literária.
'
Esses três poetas voyou – Villon, Rimbaud e Jim Morrison – deram voz à postura de rejeição e desprezo da juventude, tipicamente dramática e emotiva. Cada um, com sua terminologia própria e conforme a sua idade, se deu conta do grande mistério que é a alma humana, e procurou em vão encontrar uma ciência adequada para explicá-la. Será isso o tradicional pessimismo dos jovens? Eu prefiro considerá-lo a convicção de que nada no mundo é por inteiro, nem possui beleza absoluta. Está tudo contaminado, em confusão, conspurcado e fragmentado. Eles descobriram que uma verdade pura e simples é algo tão implausível que a maioria das pessoas intintivamente acrescenta um pouco de ilusão.”


Rimbaud e Jim Morrison – do livro de Wallace Fowlie.
Livro de Wallace Fowlie, lançado aqui no Brasil pela Editora Campus. As pesquisas históricas e literárias feitas por este autor são extremamenteinteressantes... Quem tiver a oportunidade, leia!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Bem-vindo a este blog. Agradecemos muito a sua visita!

Seguidores

popular posts

Contato

jamesdouglasmorrisonp@gmail.com
Loading...